Segundo um comunicado fixado na unidade de Santa Rosa, o último dia de funcionamento será nesta sexta-feira

Rio vai perder 21 agências dos Correios até o fim de 2017

Duas serão fechadas em Niterói e em SG uma já encerrou suas atividades. Empresa alega readequação no atendimento

Residentes do estado do Rio poderão encontrar mais dificuldades ao enviar e receber correspondências. Até o final de 2017, 21 agências dos Correios terão suas atividades encerradas, sendo duas destas localizadas em Niterói e uma em São Gonçalo. No município niteroiense, as unidades de Santa Rosa e do Mocanguê foram as selecionadas para o processo. Já a filial de Neves, na cidade vizinha, foi fechada no último 14 de agosto.

De acordo com informações da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, a agência da Ilha do Mocanguê fará seu último atendimento ao público em 29 de setembro deste ano. As ações fazem parte de um projeto de fusão de agências, tomadas com o intuito de reverter o cenário financeiro da empresa. Ainda segundo os Correios, o processo está ocorrendo gradualmente, para minimizar os impactos da decisão aos clientes. Por todo o Brasil, serão 250 unidades escolhidas, identificadas em municípios acima de 50 mil habitantes.

R. Bernardo Vianna, 52 - Centro, Valença - RJ, 27600-000

Correios anuncia fim da agência em distrito de Valença

Moradores se unem pela permanência e pedem apoio aos políticos

Santa Izabel do Rio Preto – De acordo com os Correios, a agência localizada no 3º distrito de Valença está com os dias contados: 29 de setembro. A notícia vem sendo comentada há algumas semanas pelo vereador Marcelo de Oliveira (Marcelo de Santa Izabel), que vem através das redes sociais questionando a medida tomada pela direção da estatal. Segundo a Assessoria de Imprensa dos Correios no Estado do Rio, a iniciativa faz parte de projeto de fusão que tem como objetivo reverter o cenário financeiro da empresa. Para os moradores, a situação é grave, já que não é só o envio de correspondências que ficará comprometido: com o fechamento da agência, será o fim também do Banco Postal.

Segundo Lauro Roberto dos Santos, presidente da Associação de Moradores, a notícia do fechamento chegou há algumas semanas: um comunicado pregado ao lado porta da agência.

“Assim que nós ficamos sabendo, nós entramos com uma ação no Ministério Público Federal, pedindo o cancelamento do encerramento dos trabalhos”.

Lauro conta que a comunidade participou de abaixo-assinado, somando aproximadamente quinhentas assinaturas, sendo o documento entregue na mão do superintendente regional.

“Estamos fazendo novo abaixo-assinado, para poder enviar para Brasília!”. Para ele, o fechamento da agência atinge, principalmente, os habitantes de menor renda daquela comunidade, em virtude da dificuldade de locomoção para a sede em Valença. “

A agência mais próxima é em Conservatória. Fica a mais ou menos trinta minutos de carro, cerca de 23 km”, informou ele, lembrando que a empresa que faz o transporte coletivo neste trajeto só oferece três horários. Lauro lembra que o distrito tem mais de trezentos quilômetros de estradas vicinais e grande parte da população da zona rural usa os serviços da agência dos Correios.