Consurso para estágio nos correios

Processo Seletivo Correios – PB

Com vaga para estagiário de nível superior, Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos abre processo seletivo na Paraíba.

No Paraíba, está aberto o processo seletivo da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. A seleção é regulada pelo edital n° E-048/2017 e abre vaga para o Programa de Estágio do Correios.

A vaga imediata mais cadastro de reserva é para estudante de nível superior no curso de Arquivologia. Para participar, é preciso ter concluído pelo menos o primeiro ano no sistema anual ou estar cursando o 3º semestre no sistema semestral.

Consurso para estágio nos correios

Os aprovados serão lotados em João Pessoa, e farão jus a bolsa auxílio de R$ R$ 489,95 mais auxílios que totalizam R$ 779,90. A carga horária será de 20 horas semanais no turno vespertino.

As inscrições serão aceitas entre os dias 6 a 20 de setembro de 2017, mediante preenchimento e entrega da ficha de inscrição e demais documentos para a Gerência de Recursos Humanos/ECT/DR/PB (Aos cuidados de Ana Maria). O endereço é BR 230, Km 24, 3º andar, Cristo Redentor, João Pessoa – PB.

A seleção dos profissionais constará de análise curricular e análise de documentos. Os critérios de pontuação para a análise curricular se encontram no edital.

O resultado final será divulgado no site do Correioswww.correios.com.br, no link Concursos. Após a divulgação do mesmo, a validade do processo seletivo será de seis meses, prorrogável por igual período.

edital completo e demais documentos do Processo Seletivo Correios – PB (Estágio) – 2017se encontram no seguinte link: https://goo.gl/JruKm5

RESUMO
Orgão Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos
Quantidade de Vagas 1
Cadastro Reserva Não
Nível de Escolaridade
  • Ensino Superior
Salário R$ 779,90
Início das inscrições 06/09/2017
Término das inscrições 20/09/2017
Localidade
  • João Pessoa / PB
Sindicatos criticam reestruturação dos Correios; governo nega que haja desmonte

Sindicatos criticam reestruturação dos Correios; governo nega que haja desmonte

Fonte: Agência Câmara Notícias
Reportagem: Karla Alessandra
Edição Opine: Guilherme Melo

Representantes de sindicatos dos trabalhadores dos Correios criticaram o processo de reestruturação da empresa, que tem levado à diminuição do quadro de funcionários. O assunto foi debatido nesta quinta-feira (17) em audiência pública da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados.

Segundo o representante da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares, José Rivaldo da Silva, mesmo com as dificuldades, os trabalhadores da empresa vêm cumprindo suas funções e não devem ser penalizados. “Nós estamos pagando um preço muito grande, e esse preço não pode recair sobre os trabalhadores porque nós prestamos serviço”, declarou.

O presidente da Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios, José Aparecido Gandara, afirmou que é inadmissível que os trabalhadores tenham que “pagar a conta” dos Correios, com a diminuição da segurança nas agências, por exemplo.

“Se você tira o segurança armado, você tira a segurança, você deixa o empregado refém e a população refém. E agora tirou o banco, tirou o serviço que a gente presta à população e tem um contrato assinado com o Banco do Brasil. A determinação é de cima para baixo, ela não é ilegal, ela é imoral essa decisão da empresa porque, quando você faz um contrato, você engloba tudo: o que vai arrecadar, quanto vai gastar com segurança, qual é a segurança para a população”, afirmou.

Defesa da reestruturação
O presidente dos Correios, Guilherme Campos, rebateu as críticas de desmonte para a privatização, afirmando que a empresa passa por um processo de remodelação e de adequação à nova realidade.

“Os Correios precisam se reinventar e, em cima dessa constatação, [ocorrem] todas as ações para mudança do negócio, como a entrada cada vez maior dos Correios nas encomendas – os Correios são os maiores operadores de encomenda do e-commerce do Brasil. E a atividade de ser um balcão de atendimento do governo federal, tudo aquilo que possa ser potencializado pela nossa presença nacional e capilaridade”, declarou.

O autor do requerimento para a realização da audiência pública, deputado Aureo (SD-RJ), destacou a importância dos Correios para a população, principalmente nas localidades mais distantes.

“A gente está dialogando para encontrar caminhos de melhorar os serviços, de atender os trabalhadores, de salvar essa empresa que é orgulho nacional, essa marca tão forte que é a dos Correios”, disse o deputado.

Já o representante do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Igor Rodrigues Brito, afirmou que é preciso que a população tenha seus direitos garantidos, principalmente em relação ao atendimento no caso de problemas com objetos transportados pela empresa.